VITÓRIAS E DERROTAS DE GLOBI
Título original:  GLOBI'S SIEGE UND NIEDERLAGEN
Criação de J. B. Schiele
Desenhos de Robert Lips
Narração de Alfred Bruggmann
Tradução de Luiz Gonzaga Fleury
Animações de Maux

 

GLOBI NO HOTEL

Globi logo hotel procura.
E lê, afinal, oh! ventura!
o belo nome: "Hotel Suiço".
Crê convir-lhe só por isso.

Deve ser bem frequentado,
conhecido e reputado
por todo e qualquer viajante.
Se é suiço, é bastante.

Ia a porta atravessar,
mas viu-se nela a girar!
Porta girante?! É possível?!
Que coisa! Parece incrível!

Não! Deve ser armadilha
com que ao incauto se pilha!
Globi sente-se estonteado...
E... zás!... à rua é atirado!

Vê estrelas ao meio-dia...
E caido sobre a guia
da calçada, o bom Globi
mal tem consciência de si.

Mas ouve uma gargalhada...
Ergue as malas da calçada
e foge e exclama: "Hotel Suiço!
Nunca mais me pilham nisso!"

NOITADA SOB UMA PONTE

Debruçado sobre o Sena
Globi medita... Faz pena!
Tão só, sem teto nem cama,
quase lágrimas derrama...

Mas ouve embaixo um ruido
e olhando, surpreendido,
vê um vagabundo a mirá-lo,
todo risonho a chamá-lo.

Globi resolve atender
e desce a escada a correr:
"É um coitado e, assim, talvez
me trate com polidez."

De fato, o pobre era amável
e seu teto confortável...
Sob uma ponte em Paris
também se vive feliz...

Com seu novo companheiro
Globi se ri prazenteiro.
ouviu dele histórias lindas,
mil aventuras infindas.

E, sob a ponte do Sena,
passou, assim, a noite amena...
Vejam como a sorte muda!
Mais vale quem Deus ajuda...

"TOALETE" À PARISIENSE

Pela manhã, Globi sente
que deve por-se decente:
"Noite debaixo de pontes
dá cara de brutamontes!

Farei 'toalete' apurada,
parisiense, requintada!"
E, assobiando, prazenteiro,
Globi procura barbeiro.

Viu um salão, afinal,
era o "Salão Radical".
Radical transformação
vai sofrer nesse salão!

Mal o sentam na cadeira,
-Deus Meu! Será brincadeira? -
Que massagem! E é enrolado
com pano quente e escovado!

Depois, frizam-lhe os cabelos,
isto é, da calva os tres pelos...
É barbeado, é perfumado,
das mãos e dos pés tratado.

E barbeiro e manicura,
e pedicuro - ele atura...
Pagou caro! E rosnou, tonto:
"Não caio mais noutra e pronto!"

O PRIMEIRO PASSEIO

"Tive uma idéia feliz:
percorrer de auto Paris!
Tudo verei a passear,
sentado, sem me cansar!"

Mal Globi assim exclama,
avista um táxi e o chama.
Trata-o logo sem discórdia
vai à Praça da Concórdia.

Fica deslumbrado ao ve-la.
Adiante, é a Praça da Estrela.
Tem no meio um monumento:
o Arco do Triunfo, um portento!

Mas Globi logo se aflige,
pois a situação lhe exige
mudar sempre de lugar
para ver tudo ao passar...

"É incomodo! É fatigante!
Chofer! Ai! Pare um instante!"
Ordena, o chofer atende
e, afinal, tudo compreende.

Sobre o teto do automóvel
Globi vai sentar-se... E, imóvel,
vê as belezas de Paris
desfilarem-lhe ao nariz!...

Entrou por uma porta e saiu por outra...
Quem quiser que conte outra!

Voltar