VITÓRIAS E DERROTAS DE GLOBI
Título original:  GLOBI'S SIEGE UND NIEDERLAGEN
Criação de J. B. Schiele
Desenhos de Robert Lips
Narração de Alfred Bruggmann
Tradução de Luiz Gonzaga Fleury
Animações de Maux

 

NO TÚMULO DE NAPOLEÃO

"Napoleão, o Caporal
que subiu a General
e chegou a Imperador,
não tem igual no esplendor!"

Globi assim refletindo,
seu caminho vai seguindo.
"Túmulo de Napoleão!
Vou ve-lo, com que emoção!"

Vai ao Dôme, aqui, além,
dos Inválidos. Também
mal à porta foi chegando
estava quase chorando.

Dentro da igreja, o rapaz
olha o túmulo onde jaz
sepultado o General
e Imperador sem igual.

E contempla-o respeitoso,
comovido, silencioso...
Por fim, sai pensando em glórias,
guerras, conquistas, vitórias...

Mas... pam!... vem-lhe à testa um vaso...
Globi cai. Que triste caso!
Desfalece... e, delirante,
cre-se um guerreiro pujante...

AS GRANDES LOJAS PARISIENSES

Em Paris há numerosas
lojas imensas, pomposas,
que atraem a toda gente,
mulheres, principalmente...

Tem de tudo em profusão,
desde seda até algodão.
Tem roupas, tem sabonetes,
jóias, perfumes, colchetes...

Quem nelas entra, é fatal.
Compra ao menos um dedal.
Só sai sem mercadoria
quem leva a bolsa vazia...

Foi só Globi numa entrar,
ei-lo a comprar e a comprar...
Saiu todo prazenteiro,
carregado e... sem dinheiro...

Com seus embrulhos, lá vai.
Ande ou corra, nenhum cai.
Mas, de repente, uma abelha
zumbe-lhe perto da orelha...

"Oh! ai! ai! que trapalhada!"
diz Globi. "E esta embrulhada?"
Sem dó nenhum do infeliz
ferra-lhe o inseto o nariz...

É TÃO CARO O TEATRO!

"Vá ao teatro! É o que lhe digo!"
Com Globi insta um amigo.
E, por fim solene, exclama:
"A peça de hoje é de fama!"

Globi, cheio de entusiasmo,
disse: "A vida é um marasmo
se não se tem diversão...
Vou hoje ao teatro, pois não!"

E foi. E ainda de fora,
é claro, consulta agora,
os preços numa tabela.
São tão altas! Ora aquela!

"Não posso entrar! Cá me fico...
Isso só mesmo pra rico!"
Diz Globi, desapontado.
E fica pr'ali calado...

Refletia: "Eu hei de entrar
nem que seja sem pagar!
Ah! Já sei... É coisa à toa...
Não sou tolo! A idéia é boa..."

Pela porta dos atores
varou até aos bastidores...
E assistiu a toda a peça!
"Julgaram-me artista... ora essa!"

GLOBI EM LONGCHAMP

Em fins de junho, as corridas
de Longchamp são concorridas.
A elegância ali estadeia
e a aposta louca campeia.

Enorme massa de gente
aflui ao turfe e, fremente,
só pensa em luxo e em jogar
na esperança de ganhar.

E Globi, todo pachola,
de binóculo e cartola,
foi às corridas, pois não!
Parecia até um barão...

Logo apostou no cavalo
"Bonitão". Foi um regalo!
Todos riram da tolice;
Globi, porém, nada disse...

É que levara um xarope
que mudaria o galope
do cavalo em voo... E, então,
fe-lo beber a poção...

E o grande premio ganhou,
ufano se retirou,
sacola de ouro na mão,
fumando o seu charutão...

Entrou por uma porta e saiu por outra...
Quem quiser que conte outra!

Voltar