NO MUNDO DOS SONS
A História das Notas Musicais

 

 

Sonzinha era uma linda fadinha que não sabia falar, como todos nós. Ela só cantava. Era cantando que ela se comunicava com as outras pessoas. Voava linda, com os cabelos louros brilhando ao sol, gorjeando pelos céus, companheira dos pássaros e das nuvens. Sonzinha trazia alegria e felicidade a todos os lugares pelos quais passava. No entanto, Sonzinha ficava muito triste ao ver o sofrimento, as dores e as doenças dos homens na terra. Queria poder amenizar este sofrer, enxugar estas lágrimas, devolver o sorriso aos aflitos. Mas ela era só uma pequena e única fada num mundo muito grande. Sonzinha procurou a Rainha das Fadas, pedindo-lhe que a ajudasse na solução deste problema que lhe causava tanta tristeza.

A Rainha das Fadas ouviu as palavras de Sonzinha e respondeu:
- Está em você, minha filha, a solução do problema que me traz, mas para resolvê-lo você terá que desaparecer.
- Não importa, minha rainha. Se o meu sacrifício diminuir as lágrimas e as dores deste povo tão sofrido, carente e sem alegria, eu não me incomodo de morrer.
- Sonzinha, você não vai morrer. Apenas, vai ser fundida em vários sons. Estes sons se espalharão pelo mundo inteiro e os homens voltarão a sorrir. Com a sua inteligência e sensibilidade, eles combinarão os sons de mil maneiras, compondo canções alegres, tristes, dolorosas e vibrantes. Você estará presente em todos os lugares, em todos os momentos, participando dos sentimentos mais variados e das emoções de todas as histórias.
- Eu quero isso, minha rainha! Eu desejo, com todas as minhas forças, encher o mundo de felicidade e amor. 

     

As fadas do Reino Encantado organizaram uma grande festa para a transmutação de Sonzinha. Todas as fadas, bruxinhas e duendes estavam presentes. 

As flores abriam suas pétalas aveludadas e coloridas para melhor decorarem a paisagem, perfumando o ambiente, num festival de cores e olores. 

                 

Os animais desfilavam seu pelo mais brilhoso, seu porte mais altivo. Até mesmo as bruxas malvadas e os gnomos perversos encontravam-se felizes com o acontecimento.
No horário marcado, Sonzinha surgiu. Suas asinhas tremelicantes faziam ouvir os mais belos e suaves sons e o castelo da Rainha das Fadas encheu-se de paz e alegria. A Rainha das Fadas tocou Sonzinha com sua varinha de condão e a fadinha fragmentou-se em sons maviosos que se espalharam pelo Universo.
A Rainha das Fadas disse:

- Os legados de Sonzinha para a Humanidade inteira são estes sons que voarão pelos bosques e florestas, penetrando nas choupanas e nos palácios, acompanhando alegrias e tristezas, nascimentos e mortes, casamentos e separações. A cabeça de Sonzinha foi transformada na nota musical chamada DÓ. Seus braços tornaram-se o RÉ e o MI. Do seu coração surgiu o FÁ e de seus longos cabelos dourados a nota SOL. As pernas de Sonzinha transmutaram-se no LÁ e no SI. Estas sete notas serão cantadas e tocadas em vários timbres, mais agudas ou mais graves, organizando toda a música do mundo.

As notas musicais voaram, voaram... E os homens encontraram na música, universalmente espalhada, uma esperança de felicidade...

Autora: Maria Auxiliadora Mota Gadelha Vieira
(Maux)

 

 

Voltar