TROVA

Tu fingiste que me amaste;
eu fingi que acreditei.
Foste tu que me enganaste
ou fui eu que te enganei?

Benedita de Melo

 

 

Esta trova, editada na seção "Trovas de Ouro" desse site, teve sua autoria contestada. Afirmaram ser a mesma de Filippe Prates, que teria com ela vencido um concurso de trovas do jornal "O Globo", na década de 50. Solicitamos a confirmação documental dessa autoria. A informante pediu ao autor as provas necessárias, uma vez que a denúncia acontecera a seu pedido, tendo ela confiado em sua informação. A responsável pelo site também enviou um e-mail para ele solicitando esses esclarecimentos. O pretenso autor não respondeu nosso e-mail e a informante disse que fez o mesmo em relação a ela, desistindo da solicitação de correção da autoria por "não querer confusão" (????).

Em função disso, até prova documental contrária, mantemo-nos com a autoria de Benedita de Melo, registrada no livro "Meus Irmãos, os Trovadores" de 1956, coletanea de trovas do criador dos Jogos Florais de Friburgo, o incontestável Luiz Otávio. Luiz Otávio, através da Nota Explicativa nº 5 registra ainda nesse livro, que a trova já fora publicada erroneamente como sendo de BENEDITO de MELO, também trovador e pernambucano, mas confirma a autoria de Benedita de Melo. 

O historiador da trova Aparício Fernandes também registrou essa autoria no seu livro "A Trova no Brasil - História e Antologia", de 1972.

 

 


 

Voltar

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá