O Menino que comia Borboletas

 Era menino e comia borboletas... 
Um dia ralhei com ele, mostrei-lhe a inconveniência desta mania, mas ele apenas sorriu, entre encabulado e misterioso, e não explicou-me o porquê desta estranha predileção...

Soube de sua morte quando a irmã veio buscar os cadernos na Escola... morrera de tétano... Pensei então, que talvez amasse as borboletas pela sua beleza e fragilidade (tanta gente destrói aquilo que mais ama...) ou talvez as invejasse pelos seus movimentos ágeis e livres... quem sabe?

Pensei então, que deveria estar feliz agora... sentindo-se belo, leve como uma borboleta... pela liberação de seu espírito!

Odaisa Frota - "Pétalas de Rosas"
Transcrito do jornal "A Cidade" - 1961
Fonte: "Piquete dos meus Amores" - Palmyro Masiero

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá

 

voltar