O Essencial é Invisível aos Olhos

Sinto que falta aos piquetenses adultos um terceiro olho. Falo de um olhar que ainda não foi adulterado e corrompido pelas insanidades sociais. Felizmente existem as crianças que ainda possuem a capacidade de ver e enxergar o que as pessoas grandes, às cegas, atropelam e não se dão conta. Passeando pela Praça Duque de Caxias, em uma das festivas noites natalinas, ouvi a voz de um pequenino indignado. Como testemunha ocular do episódio, vejo a necessidade de transcrever as palavras de revolta do garoto que aparentava ter dez anos. 
– Nossa, pai! O parquinho foi montado em cima das plantinhas perto do rio. Ajudei a plantar junto com meus amigos da escola e agora estou vendo elas morrerem com os brinquedos por cima. Isso não podia ter acontecido! 


Paineirinha entre os entulhos do parque

Tanto adulto passando por ali, dia e noite. Tanta gente grande andando pra lá e pra cá sem a sensibilidade de perceber a agonia das plantinhas que morriam antes de cumprir a sua missão: formar a Mata Ciliar que o nosso ribeirão precisa para sobreviver. Mas é claro que somente um terceiro olho notaria esse desastroso impacto. 


Paineirinha destruída pelos entulhos do parque

Cumprindo a missão para a qual me qualifiquei, em um outro momento e circunstância, guiava um grupo de vinte e cinco turistas da cidade de São José dos Campos, na Vila Militar Estrela do Norte. Quando nos aproximamos da Torre de entrada do Clube de Lazer, patrimônio histórico, o mascote entre os turistas, de nove anos, exclamou: 
– Que legal, parece com o castelo do He-Man!


Clube Recreativo Estrela

Quando meus dois olhos correram pela fachada da citada edificação, surpreendi-me com o prédio pintado à grafite, parecendo mesmo com o castelo de Grayskull. Nesse momento eu não disse absolutamente nada aos visitantes e me senti como um deles: em terra desconhecida sem saber o significado daquele monumento. Eu podia inventar qualquer coisa na hora para dizer aos turistas, pensando em salvar de alguma forma a nossa cultura, mas de nada adiantaria, pois o terceiro olho imediatamente identificou a Torre como o castelo de um super-herói. Que bom que podemos contar com a ingenuidade das crianças, pois é ela que permite o olhar puro e lógico das coisas. Enquanto acharmos que basta vermos superficialmente, continuará sendo privilégio das crianças enxergar o essencial.

Rodrigo Nunes Godoy
Texto gentilmente enviado pelo autor.
Fotos de Lety

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá

 

voltar