UMA "BÚIA" DIFERENTE!

Festa no Quartel do Contingente Militar, em comemoração ao "Dia do Soldado" , com entrada franca para o "povão"! Salão apinhado! Como sempre, a imprescindível presença da Corporação Musical participando da festa e animando o baile, num ambiente alegre e descontraído. O conjunto não parava de tocar. Era música sobre música. E os dançarinos a pedirem "bis" , numa exigência frenética.
Numa troca de repertório, a coisa aconteceu. O maestro (J.C.) colocava as partituras nas estantes. De um lado do papel, um "fox-trot" muito festejado e conhecido: "Negra consentida" . Do outro lado, um "fox" qualquer. Depois de meia hora de execução musical, com sucessivos pedidos de repetição prontamente atendidos, o maestro começa a recolher as partes das estantes.
Ao pegar a partitura de um dos saxofonistas (J.M.), perguntou-lhe meio incrédulo:
- Você tocou esta música ?
- Sim, desde o começo. Por quê ?
- Não é possível, disse o maestro, durante meia hora seus companheiros tocaram uma música e você tocou outra, a do outro lado do papel!!!
E o saxofonista, com a cara mais inocente deste mundo:
- É por isso que enquanto tocava eu estava escutando uma "búia" (barulho) diferente!

Autor: João Vieira Soares
Fonte: "Piquete de meus Amores" de José Palmyro Masiero
Página formatada em 23 ago 2004

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá

 

voltar