Inspiração
 
Diante de Ti,
oh, mestra dos sonhos,
eu me transformo
em estátua de sal.
E, em poucos segundos,
perco a consistência,
(a consciência)
pois água, abundante de paixão,
cai sobre mim.
E a água salgada,
(do busto vazada),
rolando na estrada,
mistura-se com o pó.
Com alegria salpicada,
torna-se argila,
massa moldada,
que após ser tocada
pelas mãos da amada,
em estátua,
volta a ser moldada.
E, com o sopro do desejo,
saio caminhando
pelo universo Rosa
da poesia...
Do canto...
E da prosa.

Carlos Roberto dos Reis

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá

 

 

Voltar