Evocação

Contrita
adentro a igreja de minha infância.
Pequena, pintada de branco,
branco ternura, pureza pura.
Muito clara, muito limpa...

Cheiro de incenso exala no ar.
O mesmo incenso
do bom tempo de criança, 
que a lembrança não desfaz.

Aulas de catecismo...
Alma devota, voz doce, cristalina,
Dona Leonor ensinava
temor a Deus,  aos mandamentos.

Eu, distraída, sonhava futuro
olhando revoada de andorinhas
fazendo acrobacias no ar...
Aroma de flores, perfume suave
carregado de lembranças.

Igreja de São Miguel!
Que medo eu tinha
do Arcanjo Guerreiro
matando o dragão!
Igreja velhinha, centenária!
Hoje, Igreja das Almas...

São Miguel, excelso padroeiro,
eu te invoco em fervorosa prece,
em frêmitos de festa e vôos de saudade:
Amparai nossa operária cidade,
este povo de piedosa crença e viva fé.

Que seja nossa terra hospitaleira,
cheia de graça e faceira,
adornada de verde e anil,
encravada na Mantiqueira,
recanto de meu Brasil!

Eunice Fernandes
Página formatada em 16 jul 2004

 

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá

 

voltar