FRONTEIRAS

A montanha, as estradas,
os mourões das cercas,
os postes da rede elétrica,
delimitam espaços.
São determinações de Cronos.
Avivam etapas...

A distância em ilusão ótica
sobrepõe a altura do poste
à da montanha magnífica.
Escarpas do relevo
embebidas de luz e sombras,
relatam a ação do tempo.
E a memória das chuvas...
São fulcros, nexos, pólos...

Dóli de Castro Ferreira
Página formatada em 19 jul 2004

 

 

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá

 

voltar