Perdi...

Perdi...
Há outra flor no meu lugar de honra.

Perdi...
Quando as luzes se apagarem irei chorar.
Agora, não!

Depois, no escuro,
quando nem eu puder enxergar...

Se pudesse apagar a vida do meu corpo
e dormir tranqüila quando as luzes se apagarem...
Se pudesse apagar a vida do meu corpo
e continuar sonhando pela eternidade...

Ah, se pudesse!..
Escolheria sonhos de paz,
não haveria gente, apenas flores...
Até eu gostaria de ser flor!
Desmancharia noites em perfume
e alegrias em hastes de vingança
àqueles que ameaçassem nossa comunhão de amor...

Quando as luzes se apagarem irei chorar.
PRECISO!
Continuar apertando tudo por dentro,
amassando sonhos...
NÃO POSSO!

Quero chorar e depois dormir.
PRÁ QUÊ ACORDAR?!!!

Perdi...
Há outra flor no meu lugar de honra.
Perdi...

Quando as luzes se apagarem irei chorar,
AGORA, NÃO!!!

Sílvia Mota
Rio de Janeiro, 2:15hs da madrugada, do dia 26 de julho,
de um ano qualquer...

 

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá

 

voltar