Piquete sem Surpresas

Piquete almofadada entre montanhas.
Piquete, apenas tu possuis a calma, 
o olhar manso dos dias sem surpresas.
A Procissão do Santíssimo
com seus tapetes de ternura simples.
Cabeças baixas acompanham a procissão.
Relembram castamente outras procissões 
tão iguais, tão sem surpresas...

Sem surpresas
o trenzinho de operários
que chega todo dia.
Os mesmos rostos, a mesma marmita,
o mesmo olhar de encontro 
sem resultado...
Sem surpresas
as bicicletas operárias
que levam e trazem todo dia
esperança e desencontro...

Sem surpresas
os filmes de mocinho 
onde morre o bandido.
Sem surpresas
os namorados que se vêem
à mesma hora, na mesma pracinha...
Sem surpresas
o Sol que nasce, o sorriso que surge
ou não surge...
O rio que se joga a si mesmo nas pedras.

Sem surpresas
o luar que desponta não se sabe de onde...
Mas, para que saber se tudo são 
não surpresas?
Porisso os meus olhos,
sem surpresas,
foram deixados em Piquete

sozinhos...

Vera Lúcia Machado - 1971
Página formatada em 17 jul 2004

Sem surpresas, o som de Glenn Miller
iniciando mais uma noite da Quermesse de São Miguel...

Maux

 

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá

 

voltar