A morte

Tenho certeza que de novo
o Sol vai nascer,
mas não sei se vou ver,
se nem ao menos sei se vou viver.

A minha espera foi por você!
Mas, para isso, cansei de viver.
A morte agora chega primeiro que o "amor",
pois, pela dor, não poderei ver,
se ainda consigo escrever versos
que podem descrever sensações,
que invadem o coração de alguém,
que clamam com precisão,
a vida que desprende de suas mãos.

Mas dentro desse eterno fim do Adeus,
na passagem do fim para o começo,
no início do repouso desse corpo fracassado,
haverá espírito novo, encontrado dentro
do imprevisível nunca imaginado.

Tâmires
Página formatada em 04 set 2005

 

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá

 

voltar