PIQUETE - CIDADE PAISAGEM
SUA GENTE

Dóli de Castro Ferreira




Dóli de Castro Ferreira, Chico Máximo e Auxiliadora Vieira em 15/06/2009, na Câmara Municipal de Piquete.


Na "Estação das Artes" - da esquerda para a direita - fila de trás: Alexandra, Cel. Alfredo, Anacyr e Dóli. Na frente as artesãs Maria Aparecida da Silva (Ia) e Dalva G. de Souza.
Foto cedida por Dalva Gonzaga de Souza.

Às 15 horas do dia 25 de janeiro, data em que se comemora o aniversário de fundação da cidade de São Paulo, aconteceu, no auditório do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP), a posse de seus novos sócios titulares. Entre os eleitos empossados por essa prestigiosa e centenária entidade cultural encontrava-se a piquetense Dóli de Castro Ferreira. A belíssima e solene cerimônia contou com a presença de representantes de diversas entidades culturais e centros de pesquisa, universidades, secretários de governo e sociedade civil, e foi presidida por seu presidente Roberto Machado Carvalho. A merecida eleição da professora Dóli para o IHGSP deveu-se à erudição e seriedade intelectual com que trata seus trabalhos e estudos. Iniciou seus estudos em Piquete: foi aluna da 1ª turma do ginásio da FPV (1949) e da 1ª turma da Escola Normal "Duque de Caxias" (1952). Educadora nata, licenciada em Geografia e História pela USP, foi professora efetiva da Rede Estadual de Ensino, em Pederneiras, Botucatu e São Paulo. Aposentou-se como professora do Colégio Bandeirantes, um dos mais conceituados da capital paulista. Seus textos têm sido publicados em jornais e revistas. Colabora com a imprensa piquetense desde os anos cinqüenta, quando ainda universitária: trabalho iniciado com "O Labor", seguido por "O Regente", "A Cidade", "0 Sentinella", "Cidade Paisagem" e outros periódicos. Filha de José de Castro Ferreira e Georgina Oliveira Ferreira, Dóli descende, pelo lado paterno, do Capitão-Mor de Lorena, Manuel Pereira de Castro, tronco de uma das mais antigas famílias da região. Isto concorreu para que, nos últimos anos, se dedicasse ao resgate e divulgação da história de Piquete que, enevoada, precisa ser metodicamente levantada e escrita. Assim, exaustivamente, tem freqüentado diversos arquivos oficiais atrás de nosso passado histórico. Quando de sua posse no Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, em seu breve discurso, emocionada, falou da honra por fazer parte dessa instituição e anunciou o seu Patrono: o também piquetense Paulo Pereira dos Reis, um dos mais destacados e respeitados pesquisadores valeparaibanos. Em sessão a ser brevemente marcada no IGHSP, a professora fará o elogio ao seu Patrono. Além de suas qualidades de estudiosa, Dóli é pessoa amável, de simplicidade contagiante e com grande facilidade para granjear amigos. A Fundação Christiano Rosa, que tem o privilégio de contar com a colaboração da professora Dóli na sua Comissão de História, parabeniza-a pelo mérito.

Jornal "O Estafeta" - fevereiro de 2000
Coluna "Gente da Cidade"
Página formatada em 02 out 2004

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá

 

Voltar