Bexiga de Ilusões 

Os meus sonhos de amor eu comparava
à esplêndida bexiga matizada,
irrealmente esboçada. Eu vislumbrava
toda a imensa ternura acalentada.

Encantei-me com os tons tão coloridos,
com as formas delineadas, suavemente,
inspirando poesia... Eram tão lindos
os contornos surgindo lentamente...

Bem feliz, qual criança, comovida,
eu seguia o crescer desta afeição.
Era bela a bexiga colorida
que eu assoprava cheia de ilusão!

Sem razão, sem porque, ela estourou.
- A bexiga tão minha, toda amor –
Borracha informe foi o que restou,
inexpressiva, fria, sem valor!

Dos meus sonhos de amor hoje perdidos,
nem mesmo uma esperança persistiu.
Só ficaram retalhos coloridos,
relembrando a bexiga que explodiu!..

Autora: Mª Auxiliadora Mota G. Vieira (Maux)
"Poemas Adolescentes"
Página formatada em 24 fev 2003

 

Voltar

 

 

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá