DUAS VIDAS, EM MIM!
 
Moveu-se em mim, a vida.
À principio de leve, brandamente,
semelhando-se a um anjo que passasse
e, bem terno, roçasse o meu regaço.

Moveu-se em mim, a vida.
Dentre minhas entranhas, gracioso,
um movimento terno, caricioso...
Balbucio de vida, um início de ser.

Moveu-se em mim, a vida.
E EIS QUE É MEU FILHO!
Eu o sinto; ele existe!
Ele é só meu...
Ele é parte de mim, eu o alimento.
Eu o aqueço e embalo...

Mas ele não é meu! Ele é só vida.
E ao mover-se, grita!
E ao mover-se, luta!
E ao mover-se, vive...
Tão pequenino ainda e já existe!...
Tão imperfeito ainda e já é vida!...

É O MEU FILHO MOVENDO.
É a vida brotando.
É um ser reagindo.
É a vida nascendo.
É a vida movendo dentro em mim...


Autora: Mª Auxiliadora Mota G. Vieira (Maux)
"Poemas de uma Vida"
Página formatada em 31 mar 2003

 

 

 

 

 


Voltar

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá