A FELICIDADE PURA

Esta ventura que me invade agora,
eu precisava em versos traduzir.
Sair cantando pelo mundo afora,
tudo o que eu tenho e que me faz sorrir.

O dia a dia que vivemos juntos,
as lutas, as vitórias, nossos planos;
até mesmo derrotas, nossos prantos
- isto é o que nos une, meses, anos.

Feliz eu hoje estou. Qual a razão?
Em teus braços, querido, eu despertei,
ouvindo a chuva, alegre o coração.

Sorri à luz, à vida, à madrugada,
por ter certeza que te quero tanto!
Por poder crer que tanto eu sou amada!

Autora: Mª Auxiliadora Mota G. Vieira (Maux)
"Poemas de uma Vida"
Trabalho gráfico realizado a partir de um quadro
de Maria Judith: "Margaridas"
Página formatada em 25 fev 2004

 

 

 

Voltar

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá