GUILHERME METON

Vou nascer numa cidade,
que é a mais linda que há.
Maravilhosa e intensa!
Pelo Cristo abençoada,
protegido entre seus braços,
neles eu vou me aninhar.

Adiante, aquela serra -
a Mantiqueira tão bela -
com seus rios, cachoeiras,
seu azul verde tão lindo
e inimitável arco-íris,
também há de me embalar...

Ainda terei pra mim
a Terra do Sol brilhante.
Coqueirais dançando ao vento...
Crespas ondas, verde-mar,
refletindo em luz prateada
a lua cheia a brilhar.

Embalado ao som do piano
do meu querido vovô,
preservarei a lembrança
do outro vovô tão terno,
que não pode me esperar.
Terei em sonhos felizes
o seu abraço e carinho...

Vou crescer paparicado,
com o aroma do pão de queijo
e das crocantes tapiocas
que as vovós vão me dar...
Mil cheiros, cores, perfumes,
tudo isso a me brindar.

O mais importante entanto
é o lar feliz que me espera.
Papai, mamãe, o irmãozinho...
Todos irão me abraçar,
e em tudo me orientar.

Completarei o quarteto
dos fofos ursos felizes...
Papai - Ursinho Pimpão
quando menino pequeno - 
construiu linda família
a qual eu vou me ajuntar.

Pimpão ontem, Papai Urso
hoje de nós vai cuidar.
Terei uma loura Ursinha,
rainha mãe desse lar,
que encantará nossas vidas
ofertando-nos seu mel.

Meu irmãozinho querido
travessuras vai me ensinar!
Lembre-se Cardo: já é hora
de deixar a pepetinha,
que só pra mim vai ficar.
O bebê sou eu agora...

Autora: Vovó Maux
Página formatada em 24 jun 2015

;

Voltar