MEIA IDADE  

Perdido no passado o teu sorriso,
o brilho dos teus olhos, tua luz...
Esta é a estrada que eu sigo, que eu preciso;
prá onde esta saudade me conduz!

Vasculhando as lembranças te encontrei
sempre juntinho a mim; tua ternura,
tua presença viva; então chorei
pela ilusão perdida, a desventura...

Seguimos mil caminhos tortuosos.
Vivemos nossas vidas, nossos sonhos,
que se perderam tristes, inditosos...

Das nossas esperanças, a verdade
do tudo que vivemos e sonhamos
nos faz sentir bem dura, a realidade...


Autora: Mª Auxiliadora Mota G. Vieira (Maux)
"Poemas de uma Vida"
Página formatada em 31 mar 2003

 

 

 

Voltar

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá