Pai, resista!   

Pai, viva por nós!
Não escureça o céu azul
que brilha em seu olhar,
norteando nossa vida...

Pai, lute por nós!
Não pare de sorrir...
A alegria de seu rosto precisa
colorir a nossa estrada...

Pai, resista por nós!
Seus conselhos sensatos,
hoje mal sussurrados,
precisam ser ouvidos e seguidos...

Pai, o envolvente som de seu piston,
há tempos emudecido,
ainda ecoa em nossa saudade.
Mas, não nos deixe, pai, só a lembrança.
Ainda é cedo...

Pai, não se apague nem cale.
Pai, não desapareça.
Ainda é necessária a sua luz.
Lute, pai, por favor...
Não nos deixe, ainda não, agora,
órfãos de seu brilho...
 

Autora: Mª Auxiliadora Mota G. Vieira (Maux)
"Poemas de uma Vida"
Página formatada em 19 set 2002

 

 

 

Voltar