Pelo Avesso

Delineei um mapa pelo avesso...
Só segui seu contorno e marquei seus limites.
Delineei um mapa pelo avesso...
Houve risos, aplausos, elogios.
Saudaram a inteligência e a precocidade.
Dentro de mim, eu sabia que somente
delineara um mapa pelo avesso!

Delineei um mapa pelo avesso...
Foi pior que carbono. Não tracei nada certo.
Delineei um mapa pelo avesso...
Saiu tudo trocado, a imagem invertida.
E eu me perguntei
porque o espanto e o encanto,
se foi só o que eu fiz:
apenas, delineei um mapa pelo avesso...
 

Cresci, amei, dei vida
e formei sonhos.
Três anos só, eu tinha,
quando delineei um mapa pelo avesso...
Eu tinha então três anos...
Hoje, cinquenta e três...
Nada mudou prá mim. É tão igual ainda...
Faço tudo trocado.
 É o meu traço invertido!

Ainda delineio a vida pelo avesso...

Autora: Mª Auxiliadora Mota G. Vieira (Maux)
"Poemas de uma Vida"
Página formatada em 06 abr 2003

 

voltar

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá