PIEDADE

O frio está forte.
Ele está de morte...
Está impiedoso.
Está rigoroso!
O vento trespassa
com o frio que traz;
a alma devassa
esse frio que faz.
O povo, coitado,
mal agasalhado,
mal alimentado
e desabrigado,
só pensa em sonhar
prá deixar de pensar...
À noite, coitado,
em tábuas deitado,
só sabe rezar;
a Deus implorar
pro frio aplacar...
Ouça essa oração
de um infeliz irmão
lá do barracão.
Veja só a agonia
do seu dia a dia:
seu triste viver,
o eterno sofrer...
Escuta um momento
seu triste lamento.

"Ó meu Deus querido.
teu filho falido,
na lama perdido,
vem Te implorar
prá alívio lhe dar...
Aqui na favela,
o vento nos gela...
Cá em cima no morro,
barracão sem forro,
o frio a doer
não deixa esquecer.
Ninguém sabe mais rir.
Não mais dá prá ouvir
da linda mulata o riso brejeiro.
Nem o som do pandeiro
 não dá mais prá ouvir...
É impossível fingir...
Sei que lá, na cidade,
há felicidade.
Há samba vibrante,
com letra picante.
Eles tem agasalho,
tem chão de assoalho
e tem cobertor...
Não sabem o que é a dor
de ter filhos chorando,
aos pais implorando
um trapo amassado,
um farrapo rasgado
pro corpo cobrir...
Frio só interessa
a essa gente sem pressa,
que tem pão à bessa:
só prá gente bem!
Prá mim, João Ninguém,
o frio é tortura.
É atroz amargura,
é só sofrimento,
horrivel tormento...
Piedade, Senhor,
 acalma esta dor
do meu coração..."

É esta a oração
de um infeliz irmão,
que sofre de frio
e seus filhos também;
que gela de frio
e seus filhos também.
Você, meu amigo,
que tem seu abrigo,
que tem o seu pão;
 se tem coração
mostre compaixão.
Medite um momento.
Escute o lamento
de seu pobre irmão
lá do barracão,
tão frio, sem forro,
lá do alto do morro.
Então, no seu lar
vá logo buscar
uma roupa já usada,
coberta surrada...
Vá vestir os nus
e faça assim juz,
ao nome Cristão...
Ajude seu irmão!

  Autora: Mª Auxiliadora Mota G. Vieira (Maux)
"Poemas Adolescentes"

Composto por uma ainda menina,em homenagem a Dom Helder Camara, quando ele sensibilizou o Brasil criando a Feira da Providência.
Página formatada em 24 fev 2004

 

Voltar

 

 

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá