POTOQUINHA

Não gosto de você!
Prá mim é tolo e feio.
Já cansei de você,
de seus sonhos tão loucos,
do luzir das estrelas,
jangadas no mar;
dos bolos, das peixadas,
que eu nunca hei de fazer...

Não suporto ficar mais ao seu lado,
nem ouvi-lo falar sobre o seu Ceará...
Não gosto de você
nem sequer um pouquinho! ...

Eu sei que você é bem pouco inteligente,
porisso, agora, eu preciso explicar
que apesar de sulista, eu pude,
num poema,
contar uma potoca inteira prá você! ...

Autora: Mª Auxiliadora Mota G. Vieira (Maux)
"Poemas de uma Vida"
Página formatada em 26 fev 2006

 

 

Voltar

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá