SEMPRE JUNTOS

"Como nos velhos tempos, sempre juntos",
disseste-me sorrindo com ternura.
E desde aquele instante, nós, dois tontos,
não mais nos separamos. Que ventura!

Depois, fugiu do meu o teu olhar.
Mesmo perto tu estás longe de mim.
Será que não percebes que a te amar
eu viverei prá sempre, até o fim?

Será que nunca mais irás dizer
a frase que dissestes ao retornar
e que eu não consegui mais esquecer?

Sempre juntos, querido, seguiremos?
Um dia aprenderás a me amar?
Sempre juntos, felizes nós seremos?

Autora: Mª Auxiliadora Mota G. Vieira (Maux)
"Poemas Adolescentes"
Página formatada em 22 fev 2004   

 

 

 

 

 

Voltar

 

 

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá