SONETO PRÁ QUEM NÃO GOSTA DE SONETAR...
(e prá quem não entende o que é poetar...)

Da alma do poeta brota o verso.
Surge de seu coração todo um poema.
Não importa se ele em dor está imerso
ou se é feliz; qualquer será o tema...

Se é verso branco; se é soneto ou trova...
Que importa a forma ao se falar de amor?
Só ao compor já dá o poeta a prova
que é grande mesmo, até ao sentir dor.

Desprezaram teus versos; tristemente,
compreendeste que não foste entendida,
que os teus versos pertencem a ti somente...

Algo em ti se perdeu - não mais existe...
Teus versos refletiam a tua vida.
Não te entenderam...Isto é que é o mais triste...

Autora: Mª Auxiliadora Mota G. Vieira (Maux)
"Poemas de uma Vida"
Página formatada em 19 jun 2003

Voltar

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá