TUA VOLTA

A noite se fizera em meu viver
ao me fugir a luz do teu olhar.
Assim se iniciou o meu sofrer
que eu procurei de todos ocultar.

Só o silêncio da noite, companheiro,
o amargo soluçar testemunhava.
Desesperada, sobre o travesseiro,
minhas lágrimas tristes derramava.

Hoje, de novo olhastes para mim
com a antiga ternura, igual calor,
trazendo para a minha angústia, um fim.

Com teu sorriso, com teu meigo olhar,
retornastes, querido, ao meu amor.
Entendestes que é aqui o teu lugar!

Autora: Mª Auxiliadora Mota G. Vieira (Maux)
"Poemas Adolescentes"
Página formatada em 23 fev 2004

 

 

 

 

 

Voltar

 

 

 

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá