MITOLOGIA

Lendas da Amazônia

 

Guaraná

Um casal de índios pertencente a tribo Maués, vivia junto por muitos anos sem ter filhos.
Um dia eles pediram a Tupã que desse a eles uma criança para completar suas vidas. Tupã, sabendo que o casal era cheio de bondade, e atendeu seu desejo fazendo que lhes nascesse um lindo menino.

O tempo passou e o menino cresceu bonito, generoso e querido por todos na aldeia. No entanto, Jurupari, o deus da escuridão e do mal, sentia muita inveja do menino e decidiu matá-lo.

Certo dia, o menino foi coletar frutos na floresta e Jurupari se aproveitou da ocasião para lançar sua vingança. Ele se transformou em uma serpente venenosa que atacou e matou o menino. A triste notícia se espalhou rapidamente. Neste momento, trovões ecoaram e fortes relâmpagos caíram pela aldeia.

A mãe, que chorava em desespero, entendeu que os trovões eram uma mensagem de Tupã, dizendo que deveriam plantar os olhos da criança e que deles uma nova planta cresceria dando saborosos frutos.

Assim foi feito e os índios plantaram os olhinhos da criança. Neste lugar cresceu o guaraná, cujas sementes são negras rodeadas por uma película branca, muito semelhante a um olho humano.

 

 

 

 

Voltar

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome


E-mail de quem a receberá