MITOLOGIA GREGA

 

HERA

Hera, ainda uma criança, foi entregue por sua mãe Réia aos cuidados de Tétis e das Horas. Queria salvá-la da fúria de Cronos, o pai terrível que devorava todos os filhos.
Longe do perigo, cresceu bela mas solitária. Um dia, recebeu em seu esconderijo a visita de seu irmão Zeus que, depois de derrotar Cronos em violenta disputa, tornara-se o senhor do Olimpo e da Terra.

Juntos, conversaram durante horas sobre tristezas passadas e futuros alegres.
Hera sentia-se feliz e Zeus, tão apaixonado, não podendo mais esconder seus sentimentos, declarou à irmã todo o seu amor e desejo por ela. Ouviu recusas: Hera não desejava tornar-se mais uma de suas numerosas conquistas.

Inconformado, o senhor do Olimpo preparou-lhe uma armadilha. Transformou-se em cuco e, como um pássaro triste e quase morto de frio, foi visitar a irmã. Com muitos beijos, Hera tentou reanimá-lo. Colocou-o no calor de seus seios, para aquecê-lo. Quando percebeu o ardil era tarde demais: havia sido violentada.

Cheia de vergonha pediu ao irmão que reparasse sua falta e Zeus, imediatamente, prometeu desposá-la. Todos os deuses compareceram à cerimônia das bodas, ofertando à noiva presentes preciosos. Ao término da festa, o casal partiu para a noite de núpcias que durou trezentos anos. Depois, a deusa banhou-se na fonte de Cánatos, em Náuplia, e recuperou a virgindade. Com o esposo, no Olimpo, reinaria bela e majestosa em seu trono de ouro.

Hera protegia o casamento e as mulheres casadas. Foi mãe de Ares, deus da guerra; Hefestos, deus do fogo e Hebe, deusa da juventude. Esposa ciumenta, perseguia as amantes de Zeus e seus respectivos filhos.

Nunca esquecia uma ofensa; tornou-se conhecida por sua natureza vingativa. Zangada com o príncipe Páris por preferir a beleza de Afrodite à sua, a deusa ajudou os gregos na Guerra de Tróia e não sossegou enquanto Tróia não foi destruída.

A disputa mais ferrenha entre Hera e Zeus, travou-se numa discussão sobre o amor sexual, campo no qual Zeus reivindicava ser o maior conhecedor entre os deuses.
Hera afirmava que o homem possuia maior prazer sexual do que a mulher. Zeus dizia que não, que seria da mulher a primazia.

Decidiram perguntar ao sábio Tirésias, que havia sido homem e mulher e a sua resposta, segundo a qual a mulher sentia nove vezes mais prazer que o homem, deixou a deusa tão enfurecida que cegou Tirésias. Em compensação, Zeus concedeu ao sábio, imediatamente, o dom da profecia. Hera freqüentemente é identificada com a deusa romana Juno.

 

 

 

 

Voltar

Envie esta página para:

Digite o seu e-mail

Coloque seu nome

E-mail de quem a receberá