PIQUETE - CIDADE PAISAGEM
SUA GENTE

Ernani Beckmann

 

Quando o assunto é a Câmara Municipal e os trabalhos parlamentares, Ernani Beckmann é sempre referência. Filho de Rodolfo Beckmann e Carmem Rafael Beckmann, Ernani nasceu em Itajubá em 13 de novembro de 1944. Mudou-se para Piquete em janeiro de 1954. O pai, que trabalhava com comércio, veio como sócio de seus irmãos Erasmo e Mário Beckmann, para administrar a "Sapataria Popeye". Ernani concluiu seus estudos primários no Grupo Escolar Antônio João. Guarda boas recordações de seu diretor, Carlos Ramos da Silva, e dos professores Osmar Simas e Francisco Máximo. Diz que "a escola era exemplo de organização e disciplina". Desde menino, ajudava na sapataria. Os finais de tarde eram passados jogando futebol no Limeira Futebol Clube. Mais tarde, passou a jogar no Flamur e Flamenguinho, dirigidos pelo técnico Salvador de Souza. Concluiu o segundo grau no Colégio Estadual de Piquete. A partir de 1961, por quatro anos trabalhou no escritório de contabilidade de Joraci Faury, "com quem aprendeu muito...". Trabalhou, em seguida, na Associação Comercial da FPV. Em 1969, por meio de um concurso público aberto para suprir vaga deixada pela aposentadoria de Jorge de Barros Guimarães, chefe da secretaria da Câmara Municipal de Piquete, Ernani Beckmann tornou-se funcionário público.


Funcionários da Câmara Municipal, em 1990: Celso Ramos da Silva, diretor administrativo; Mário J. Beckmann, servente; Antonio G. Soares, escriturário;
Ernani Beckmann e Cláudia Maria A. Silva, redatora de atas.
Foto publicada no Jornal "O Estafeta".

No dia 17 de agosto de 1969, de manhã, deixou o serviço da Fábrica e, à tarde, iniciou a nova atividade na Câmara Municipal. Lá fez carreira como Chefe de Secretaria, Assessor Legislativo e Diretor Legislativo, cargo em que se aposentou "...com 31 anos ininterruptos de trabalho." Foram sete legislaturas, em que conviveu com prefeitos dos mais diferentes perfis como Luiz Vieira Soares, Christiano Alves da Rosa, José Armando de Castro Ferreira, Otacílio Rodrigues, Alaor Ferreira, Cariri e inúmeros vereadores. Pautou seu trabalho na imparcialidade, procurando cumprir suas obrigações sempre embasado na Lei Orgânica do Município, no Regimento Interno da Câmara e na Constituição Federal. Procurou manter-se atualizado: fez inúmeros cursos e recorria sempre à Procuradoria de Assistência Jurídica aos Municípios, ao CEPAM, ao IBAM, quando necessitava de um parecer mais aprofundado. Ernani leu muito sobre Direito de Administração e cita Eli Lopes Meirelles como referência. Formou-se, em Ciências, em 1971, na Faculdade Salesiana de Filosofia, Ciências e Letras. Metódico e organizado, catalogou o arquivo da Câmara, do qual reconhece o grande valor histórico, motivo de grande zelo e preocupação. Acredita que o Legislativo é o poder mais importante do município, que necessita ser conhecido e valorizado. Constata que "...no período em que não havia remuneração para os vereadores, havia um amor incondicional ou mais acentuado pelo cargo; dedicavam-se com afinco e as sessões eram semanais. Infelizmente, em poucas ocasiões a população se manifesta participando das sessões da Câmara, deixando de acompanhar os trabalhos dos vereadores." Católico praticante, está casado há 33 anos com Maria Alzira Beckmann. Tem 5 filhos e 5 netos. Ernani Beckmann orgulha-se de ser ativo na Renovação Carismática e no Grupo Novo Alento.

"Gente da Cidade" - Jornal "O Estafeta" 
Piquete, SP - Dezembro de 2004


Alunos do antigo Ginásio da FPV, na década de 60.
Ernani Beckmann é o segundo da esquerda para a direita.
Foto do arquivo de Nelson Andrade.

 

Voltar