PIQUETE - CIDADE PAISAGEM
História

Cronologia de Fatos da História de Piquete


Crianças brincando de roda frente a Estação Rodrigues Alves.
Imagem escaneada da Agenda 99 - Fundação Christiano Rosa

Cronologia
Período de 1703 a 1952

1703 

- Foram descobertas por Miguel Garcia Velho as minas de "Itagybá".

1741 

- Abertura do caminho de Hepacaré (Lorena) para as minas de Itajubá (Delfim Moreira), por Lázaro Fernandes.

1764 

- Instalação do "Registro" para fiscalização e cobrança de impostos, na face paulista do caminho para Minas, por Luiz Diogo de Vasconcelos, governador da Capitania das Minas Gerais.

1828

- Primeira referência conhecida ao nome "Piquete" (Bairro do Piquete), na lista de Ordenanças de 1828 e 1829, que se encontra no Arquivo Público do Estado de São Paulo.

1842 

- Revolução Liberal - é destacada uma guarnição militar para evitar a ligação dos rebeldes paulistas com os mineiros de Barbacena.

1846 

- 19/03 - Nasce, em Guaratinguetá, José Mariano Ribeiro da Silva, "a alma criadora" de Piquete.
Provisão para ereção de Capela no Bairro do Piquete.

1868 

- Em dezembro, a Princesa Isabel e o Conde d’Eu, provenientes de Minas, passam pelo Bairro do Piquete, dirigindo-se para a capela de Nossa Senhora Aparecida.

1870 

- 14/03 - Foram criadas, pela Lei Provincial nº 20, as duas cadeiras de primeiras letras: masculina e feminina, do Bairro do Piquete.
- 13/09 - Foi designado para a cadeira do sexo masculino, o Prof. Franklin Gonçalves Ramos, primeiro professor de Piquete.

1872 

- 14/10 - É nomeada D. Francisca Benedicta de Assis para a cadeira do sexo feminino.

1874 

- 14/06 - José Mariano Ribeiro da Silva anuncia no jornal "O Lorenense" que "abriu uma hospedaria no Bairro do Piquete", mais tarde transformada no Hotel Santa Cruz.

1875 

- 22/03 - Através da Lei Provincial nº 10, é elevado à categoria de Freguesia o Bairro do Piquete.

1884 

- O Capitão Custódio Vieira da Silva, cafeicultor, proprietário da Fazenda da Estrela, organizou uma banda de música com seus escravos, da qual foi professor o Sr. Porfírio Theotônio de Castro.

1885 

- 27/02 - Por deliberação da Câmara de Lorena, as ruas e praças do Bairro do Piquete passaram a denominar-se: Praça Pedro II, Rua 7 de setembro, Largo Princesa Isabel e Rua São Miguel.

1888

 - 07/10 - Criação da Paróquia de Piquete pelo Bispo de São Paulo, D. Lino Deodato de Carvalho
- 01/11 - O Padre Francisco Fillipo é empossado como nosso primeiro vigário.

1891

 - 07/05 - Através do Decreto 166 do Presidente do Estado de São Paulo, Dr. Américo Brasiliense de Almeida, é elevado à categoria de Vila o Bairro do Piquete, com o nome de "Vila Vieira do Piquete".
- 15/06 - Instalação e posse da primeira Intendência da Vila Vieira do Piquete.
- 25/12 - Com a conclusão das torres laterais da igreja, comemorou-se a inauguração da Matriz de São Miguel.

1893

 - Em janeiro, Theodoro Sampaio, engenheiro e geógrafo, visita a região a convite do Barão da Bocaina e descreve a Vila Vieira do Piquete.

1894 

- 02/04 - Inauguração da Vila de São Francisco dos Campos, primeira estância climático-turística do Brasil

1902 

- 11/02 - O Mal. Mallet, Ministro da Guerra do governo Campos Sales, chega a esta região, a convite do Barão da Bocaina, para escolha do local para construção de um sanatório militar (em Lavrinhas, MG) e de uma fábrica de pólvora (na fazenda Benfica, SP). Nesta ocasião, ficou hospedado no Hotel Santa Cruz, sugerindo a mudança do nome para Hotel das Palmeiras.
- Em março tem início a construção do Ramal Férreo Lorena-Benfica e do Sanatório Militar, em Lavrinhas, próximo a São Francisco dos Campos.

1904 

- 26/03 - Visita do Ministro da Guerra, Mal. Argollo, do governo Rodrigues Alves, que veio inspecionar as obras militares em andamento na região. Nesta ocasião foi escolhido o local definitivo para construção da Fábrica de Pólvora, na fazenda da Estrela.

1905 

- 05/07 - Compra das fazendas Sertão, Estrela do Norte e Limeira, para a instalação da Fábrica.
- 22/07 - Início das obras de construção da Fábrica de Pólvora sob o comando do Ten. Cel. Augusto Maria Sisson.
- No final deste ano é feito o loteamento de parte das terras da fazenda Santa Eulália, por Francisco de Assis de Oliveira Braga, dando origem à Vila Operária de São José, na época também conhecida como Vila Braga.

1906 

- 15/09 - São inaugurados pelo Ministro da Guerra, Mal. Argollo e Dr. Washington Luiz, Secretário da Justiça do Estado de São Paulo, o Ramal Férreo Lorena - Benfica, a Estação Rodrigues Alves e a Represa Mal. Argollo. À noite foi inaugurada a iluminação elétrica da Vila da Estrela, que se achava em construção.
- 19/12 - Através do Decreto Estadual nº 1.033, a Vila Vieira é elevada à categoria de cidade, com o nome de "Vieira do Piquete".

1907 

- 03/05 - A Comissão Construtora da Fábrica dá por concluídos os 37 edifícios da Fábrica de Pólvora Sem Fumaça.

1908

 - 17/12 - É nomeado o Cel. Aquiles Veloso Pederneiras, primeiro diretor da Fábrica.

1909

 - 15/03 - Inauguração da Fábrica de Pólvora Sem Fumaça pelo presidente da República, Dr. Afonso Augusto Moreira Pena.

1911 

- 20/09 - Doação pelo Dr. Francisco de Assis de Oliveira Braga, do terreno para construção da capela de São José, no bairro operário de Vila Braga.

1913 

- 06/12 - Fundação da Sociedade Beneficente do Pessoal da Fábrica de Pólvora Sem Fumaça.

1914 

- 01/08 - Lei Municipal nº 57 - Denomina as cinco ruas existentes no bairro de Vila Braga : rua Cel. Pederneiras, rua Dr. Oliveira Braga, rua da Mantiqueira, rua dos Operários e rua São José.
- 14/12 - Após reunião realizada no armazém da Estação Ferroviária Rodrigues Alves, dezoito jovens fundam o "Sport Club Estrela".

1915

 - 29/10 - Lei Estadual nº 1470 - restringe para "Piquete" a designação de Vila Vieira do Piquete.
20/05 - Visita do Presidente da República, Dr. Wenceslau Braz Pereira Gomes e comitiva à Fábrica de Pólvora Sem Fumaça.

1920

 - 01/01 - Inauguração da luz elétrica em Piquete, na gestão do Maj. Carlos Ribeiro da Silva.
- 25/03 - É criado o Grupo Escolar de Piquete, absorvendo as Escolas Reunidas do perímetro urbano.
- 01/05 - Criação da Corporação Musical Euterpe Piquetense

1922 

- Inaugura-se o "Cine Popular" à rua Cel. José Mariano (prédio da antiga Câmara). Foram seus idealizadores os Senhores José Izaltino da Luz, João Batista da Luz, José Luiz Ferreira e Francisco Ribeiro da Silva (Quiti).

1926

- Em fevereiro, no carnaval, primeira apresentação do "Rancho Flor do Indaiá". Foram seus idealizadores: Sargento Quilula, Duílio D’Amico e José Eleutério.
- Inauguração do Cine Glória.
- Iniciado o loteamento da "Vila Esperança", pelo Cap. José Monteiro de Brito, que dividiu parte de sua propriedade, a Fazenda São José.

1927 

- 18/09 - Circula o primeiro número do jornal quinzenário "Sentinella", cujo redator era o Prof. José Ribeiro da Silva e proprietário, o Sr. Horácio Pereira Leite.

1928 

- Circula o primeiro número do "Piquete - Jornal", cujo redator era o Prof. José Ribeiro da Silva.

1929

- 28/04 - É fundada a Sociedade São Vicente de Paulo.
- 29/09 - É formada a Congregação Metodista de Piquete, desenvolvendo as atividades de culto à Rua Comendador Custódio, 6.

1930 

- 23/03 - Circula o primeiro número do jornal "O Vilense". Foram seus fundadores os Senhores Antônio Lucas, Raul C. Medeiros e Otacílio Ribeiro.

1932 

- 09/07 - Eclode a Revolução Constitucionalista. Piquete, por sua posição estratégica e também devido à Fábrica, foi palco desse movimento armado.
- 11/08 - É preso em domicílio o Cel. Diretor da Fábrica, José Pompeu Albuquerque Cavalcanti e sua oficialidade por tropas Constitucionalistas, assumindo a direção o Ten. Cel. Felisberto Antônio Fernandes Leal.

1936 

- A Fábrica de Pólvora Sem Fumaça passou a denominar-se "Fábrica de Pólvoras e Explosivos de Piquete".
- 25/06 - Inaugurado o novo edifício para o Cassino e Cinema dos oficiais, na Vila da Estrela.
- 15/10 - Circula, pela primeira vez, o jornal "A Ordem", sendo seu fundador o Padre Osvaldo de Barros Bindão

1937 

- Em janeiro, tem início as obras de construção da Capela dos Marins, no Bairro dos Marins.
- 25/08 - Inaugurado o Grupo Escolar da Fábrica de Pólvora e Explosivos de Piquete.
1939- Tem início a construção da Vila Vicentina.
- 03/05 - É simplificado o nome da Fábrica de Pólvora e Explosivos de Piquete, para "Fábrica de Piquete".
- 17/07 - Visita do Presidente da República, Dr. Getúlio Dorneles Vargas e comitiva à Fábrica de Piquete, ocasião em que faz várias inaugurações.
- 23/07 - Circula pela primeira vez o jornal "O Monitor", sendo seu diretor o Sr. Antônio de Assis e redatores, os Srs. Braz Pereira de Olivas e Francisco Veloso.
- 19/11 - Criação do "Patronato da Fábrica de Piquete", destinado a manter sob sua proteção os filhos dos operários de 14 a 18 anos, ministrando instrução física, profissional e moral.

1940 

- 01/01 - Circula, pela primeira vez, "O Borrachudo", jornal satírico. Era seu redator o Sr. Benedito Lorena Sobrinho.
- 14/04 - Inauguração da Capela de São José.
- 25/08 - Inauguração da Igreja Metodista.
- 25/10 - Visita do Presidente da República, Dr. Getúlio Vargas, à Fábrica.

1941

- Inauguração do Grupo Escolar Antônio João.

1942 

- Fundação da Escola Industrial masculina, com os cursos de mecânica de máquinas, marcenaria, fundição, desenho e eletricidade.
- É criado pelo Cap. José Pompeu Monte o Departamento de Assistência Educacional da Fábrica (DAE), com seu Círculo da Juventude de Piquete, com 16 órgãos.
- É criado o jornal "O profissional", escrito e dirigido por alunos do DAE.
- Por Ato Ministerial e Aviso nº 3.231, a Fábrica passa a denominar-se Fábrica Presidente Vargas (F.P.V.).

1943

- É criada a Escola Industrial feminina.

1945 

- É criado o Ginásio, o Curso Primário e o Jardim da Infância da Fábrica.
- 15/11 - "O Labor", quinzenário da F.P.V., circula pela primeira vez. Seu diretor era o Sr. Raymundo Galvão e secretário, o Sr. Francisco Ferreira Leite. A redação era na Av. Gen. Gomes Carneiro, 11.
- Iniciado pelo Sr. Miguel Purcino Ferreira o loteamento do Parque São Miguel, em terras que pertenceram ao Cel. Luiz Relvas.

1946 

- É fundada por um grupo de adeptos a Associação Espírita "Deus e Caridade".

1947

- 01/09 - O jornal "Folha de Piquete", cujo diretor era o Prof. Carlos Ramos da Silva, circula pela primeira vez.
- 31/12 - Inaugurada a "Associação Comercial de Piquete", que funcionou no edifício "Caloric", na Praça da Bandeira, de propriedade do Sr. Miguel Purcino Ferreira.

1948 

- 28/08 - Inauguração do hospital da F. P. V., pelo Presidente da República, Gen. Eurico Gaspar Dutra.
02/02 - Chegada das Irmãs Salesianas para trabalharem no hospital da F.P.V.
- 07/12 - Através do Decreto 18.897, o Governo de São Paulo autoriza o funcionamento da Escola Normal Livre Duque de Caxias.

1950 

- Iniciado pelo Sr. Christiano Alves da Rosa o loteamento da Vila Célia, em terras que pertenceram à D. Maria da Silva, e que alojaram no passado, um rancho de tropas.
09/11 Inauguração da Praça Duque de Caxias e do Ginásio de Esportes Duque de Caxias (Elefante Branco), projeto do Ten. Cel. José Pompeu Monte.

Antônio Carlos Monteiro Chaves

Voltar

 

 

 

| Home | Contato | Cantinho Infantil | Cantinho Musical | Imagens da Maux |
l
Recanto da Maux | Desenterrando Versos | História e Genealogia l
l
Um Herói nunca morre l Piquete - Cidade Paisagem l
MAUX HOME PAGE- designed by Maux
2003 Maux Home Page. Todos os direitos reservados. All rights reserved.